Uma Coisa Que Ninguém Vai Ler – Bolsonaro e o golden shower – Crónica de Nuno Pontes

Olá, estimados seres humanos e não só – conheço dois ou três indivíduos que não se identificam com isto do ser humano. Chamem-lhes parvos. Eles é que a sabem toda. Sabem o quê? Não sei, mas também é perfeitamente normal não saber coisas. Olhem, por exemplo, para o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que não sabia o que era um golden shower, pelo que decidiu fazer a pergunta em pleno Twitter. A comunidade twitteriana prontificou-se a ajudar, eu fiz a minha parte, respondendo que golden shower é quando o Tio Patinhas toma duche – para a eventualidade de alguma criança ler esta crónica, golden shower é isto, e não o acto de urinar para cima de outra pessoa, tentando obter prazer com o acto. Não vamos induzir criancinhas em erro.

A meu ver, Bolsonaro tinha duas opções: ou ia ao Google e pesquisava, ou então perguntava ao seu amigo Alexandre Frota, famoso entendido destas coisas, mas na sua versão técnica, se bem que golden shower técnico possa ser complicado – assim de repente, não estou a conseguir ver um indivíduo do sexo masculino a enfiar uma garrafa de água na uretra de modo a esguichar líquido. Preferiu perguntar a milhões de pessoas mortas por aproveitamento da estupidez alheia. Bolsonaro é aquele tipo de pessoa que se choca mais facilmente com vídeos de pessoas a enfiar dedos no ânus que o próprio publica no Twitter do que, sei lá, a criminalidade no país do qual é presidente. Prioridades. Primeiro o golden shower, depois a criminalidade e a corrupção.

Entretanto, no próximo dia 19, Trump irá receber Bolsonaro. Tenho a certeza que se trata de um encontro para discutir questões fracturantes como, por exemplo, o estado do golden shower no Mundo, ou como utilizar o Twitter sem se parecer mais idiota do que realmente se é. Tudo em prol de um Brasil melhor. Tenho a certeza que Maria Vieira se encontra de acordo com o objectivo desta reunião, de tal modo que o marido – perdão, a própria – ainda não fez questão de escrever um post no Facebook acerca do assunto. Já diz o outro: “quem cala, consente”. Em relação ao encontro entre Trump e Bolsonaro, sugiro que este aconteça numa qualquer casa de alterne. Com muita sorte, ainda encontram um alegado Neto de Moura a alegadamente satisfazer os seus alegados desejos sadomasoquistas e a ser prazerosamente espancado – alegadamente – por uma alegada especialista no assunto.

Publicidade

Se eu não for processado por Neto de Moura, até para a semana, excelsos folhados de pizza.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.