O “Messias” de Handel em Sintra

Concertos de Primavera – Ciclo de Música Barroca de Sintra, na Igreja de São Martinho, dia 10 de maio, às 21h30, entrada livre.

Georg Friedrich Händel é um compositor incontornável do barroco musical. São do seu génio algumas das mais conhecidas obras musicais que tanto nos impressionam com o seu virtuosismo como com a expressividade e lirismos comoventes.

Apesar de ter nascido na Alemanha e aqui ter iniciado a sua carreira como compositor, esteve também em Itália estabelecendo-se definitivamente em Londres em 1712. Aqui produziu as suas mais notáveis obras que abrangem desde o repertório sacro, instrumental, hinos reais e ópera, que ocupou um lugar central na sua produção.

A oratória “O Messias”, talvez a obra mais conhecida de Händel, foi estreada em 1742 em Dublin e escrita com o objectivo de angariação de fundos para instituições de caridade daquela cidade. A obra relata-nos vários episódios da vida de Cristo desde o nascimento até à morte e posterior ascensão – a primeira parte apresenta-nos a antevisão dos profetas sobre a vinda do Messias e o nascimento de Cristo; a segunda parte relata-nos alguns episódios da Sua vida culminado com a morte e ressurreição; a terceira parte apresenta a divulgação do cristianismo e da vida e salvação eternas proclamadas por Cristo. Entre os diversos números musicais sobressai o coro que encerra a segunda parte: Aleluia, que se tornou um imortal hino de celebração.

Como facto de curiosidade, é frequente, durante a execução do coro Aleluia, a audiência permanecer de pé. Embora não comprovadamente, esta tradição terá sido iniciada aquando da estreia da obra em Londres em 1743, na qual o rei Jorge II terá estado presente. Na execução deste coro, o rei terá-se levantado permanecendo de pé até ao seu final, o que obrigou a que toda a plateia repetisse o gesto. Desde então, no Reino Unido e um pouco de forma generalizada, o público repete esta atitude, permanecendo em pé sempre que é interpretado o Aleluia. Convidamos o nosso público, neste concerto de encerramento dos Concertos de Primavera – Ciclo de Música Barroca de Sintra, a repetir este gesto iniciado em 1743.

Georg Friedrich Händel (1685-1759)

THE MESSIAH

*A oratória, na sua totalidade, é constituída por 53 números musicais. Por opção interpretativa alguns números são suprimidos na presente execução.

Joana Seara, soprano

Carolina Figueiredo, mezzo-soprano

Carlos Monteiro, tenor

André Henriques, barítono

Coro de Câmara Lisboa Cantat

Direcção: Jorge Carvalho Alves

Orquestra de Câmara de Sintra

Direcção – Cesário Costa

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.