Festival ao Largo: Orquestra Metropolitana de Lisboa, esta noite no Chiado!

MÚSICA
11 julho, quinta-feira — 21:30

Violoncelo
Nuno Abreu
Direção musical
Pedro Amaral
Orquestra Metropolitana de Lisboa
Maestro titular Pedro Amaral

Joseph Haydn (1732-1809)
Concerto para violoncelo em Dó Maior, Hob.VIIb:1
Johannes Brahms (1833-1897)
Sinfonia n.º 2 em Ré Maior, op. 73

O Concerto para violoncelo em Dó Maior, Hob.VIIb:1 com três andamentos, foi escrito por Joseph Haydn (1732-1809) algures entre 1761 e 1765 para o seu amigo de longa data Franz Weigl, à época o primeiro violoncelo da Orquestra do Príncipe Nicolau Estherházy. Da obra, presumivelmente perdida, foi descoberta, em 1961, uma cópia da partitura original na Biblioteca Nacional de Praga. Embora persistam algumas dúvidas sobre a sua autenticidade, muitos estudiosos de Haydn acreditam ser ele o autor deste concerto, contemporâneo das suas 6.ª e 7.ª sinfonias.

Johannes Brahms (1833-1897) um dos expoentes máximos do Romantismo musical europeu do século XIX, escreveu a sua Sinfonia n.º 2 em Ré Maior, op.73, no verão de 1877. A sua composição foi rápida se compararmos com os 21 anos que Brahms demorou a completar definitivamente a sua Sinfonia n.º 1. Os quatro andamentos desta Sinfonia n.º 2 que atravessam esta obra, evocam uma atmosfera jovial e quase pastoril que, frequentemente, convida-nos a recordar passagens da Sinfonia n.º 6 de Beethoven. A Sinfonia n.º 2 de Johannes Brahms foi estreada em dezembro de 1877, em Viena, dirigida pelo reputado maestro Hans Richter.

Publicidade

Mais informação aqui

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.